quinta-feira, 2 de março de 2017

Era o primeiro da lista!


Dia de Revista da Armada é dia de grande probabilidade de más notícias. Com a idade que todos os membros da Companhia já atingiram não é de estranhar que vão caindo como folhas de árvore em dia de Outono. O Sargento Parreira era o mais velho de toda a Companhia, tinha assentado praça no ano de 1946, mas mesmo assim viu partirem antes dele 49 camaradas da nossa Unidade de Fuzileiros.
Fez uma segunda comissão comigo, em Moçambique, na CF8, o que fez com que convivêssemos durante 5 anos consecutivos, de 1962 a 1968, com uma interrupção de 6 meses no ano de 1965. Como meu superior hierárquico era um homem espectacular, um daqueles com quem nos podíamos cruzar, a qualquer hora do dia ou da noite, sem o receio de ir parar ao livro por ter a barba por fazer. Na minha curta carreira na Marinha, não posso dizer que tenha encontrado muitos como ele, nem na classe de sargentos nem na de oficiais. Por isso, posso dizer, sem medo de me enganar, morreu um homem bom.
Os meus mais sentidos pêsames à família e amigos.
Que Deus o tenha em bom lugar!

2 comentários:


  1. Concordo plenamente contigo . O Sargento Parreira era um homem bom . Não estive com ele tanto tempo como tu, mas os cerca de 30 meses em que convivi com este militar foram mais do que suficientes para o conhecer . Depois disso, encontrei-o inúmeras vezes e sempre tive por ele a máxima consideração e respeito . De facto, a ordem da vida não perdoa ... ! O que importa, neste momento, é reconhecer o que é merecido e desejar que descanse em paz . Um abraço .

    ResponderEliminar
  2. Lá foi mais um camarada de comissão. Só o conheci na CF8. Na formação da companhia onde só havia 02 Sarg doutras classes (Classes L e C ). Adaptou-se rapidamente que até parecia que era Fuzileiro. Não me lembro de qualquer quezília no ambiente da Messe. Tinha sempre um sorriso para todos.
    Havia uma história que ele contava tipo anedota, com graça, da qual já não lembro o seu todo.
    Dizia ele:"ESTÁ LÁ! É DO RALO!....".Se alguém souber a história que a traga aqui.
    Paz á sua alma e pêsames á família enlutada. Adeus companheiro de comissão.

    ResponderEliminar

Sem o vosso comentário o blog não tem qualquer valor